Cinema

1 - California Sun, 2 - Get Out of the Car, 3 - Tectonics (IMS-RJ)

Esta sessão faz parte da mostra Hollywood e além: o cinema investigativo de Thom Andersen e será apresentada pelos curadores Aaron Cutler e Mariana Shellard. Em cartaz no cinema do IMS-RJ de 15 a 21 de setembro, a mostra conta com 19 filmes entre longas e curtas-metragens que celebram a obra de Thom Andersen, um dos mais importantes cineastas americanos da atualidade, e de artistas vinculados a ele.

 

1.
California Sun, de Thom Andersen
(EUA, 2015. 4’) / Exibição em DCP

A música California Sun, composta por Henry Glover e Morris Levy, em 1961, foi regravada pela banda Farmingdale Sound Machine, que produziu um videoclipe utilizando cenas de Los Angeles por ela mesma. Após assistir ao videoclipe, Andersen decidiu fazer sua própria versão, que foi divulgada pela banda. Depois de uma cena introdutória de A marca da maldade (1958), de Orson Welles, inicia a música, acompanhada por cenas de filmes hollywoodianos que retratam com uma literalidade graciosa os versos sobre o prazer de viajar para um novo lugar.

 

2.
Get Out of the Car, de Thom Andersen
(EUA, 2010. 34’) / Exibição em DCP

Get Out of the Car é um contraponto cinematográfico de Los Angeles por ela mesma. O filme, homônimo de uma música de Richard Berry, é um registro de uma cidade em transformação. Outdoors desgastados, monumentos invisíveis, letreiros de comércios populares e grafites religiosos indicam a variedade cultural de Los Angeles. As imagens são acompanhadas por músicas radiofônicas que refletem os locais e por comentários entre Andersen e os passantes sobre o futuro dos objetos retratados, da cidade, do filme e do próprio cineasta.

 

3.
Tectonics, de Peter Bo Rappmund
(EUA, México, 2012. 60’) / Exibição em DCP

O segundo longa-metragem de Rappmund é um estudo sobre as placas tectônicas que coincidem com a fronteira entre os Estados Unidos e o México, realizado em uma viagem que inicia no golfo do México e termina no Pacífico, na divisa entre o estado americano da Califórnia e o estado mexicano da Baixa Califórnia. Como em seus outros filmes, Rappmund faz registros fotográficos em time-lapse, criando um lapso temporal onde a permanência da paisagem se sobrepõe à efemeridade da presença humana. Vestígios humanos delineiam as imagens, como muros, estradas, torres de eletricidade e bandeirinhas nacionais. O vento, o fluxo de águas e automóveis, passos, ondas de rádio captando músicas latinas e outros rastros sonoros acompanham as imagens; porém, não são completamente decifráveis, espelhando a realidade muda de muitos que atravessam a linha.

 

MAIS
Programação completa da mostra Hollywood e além: o cinema investigativo de Thom Andersen.

  • IMS São Paulo
  • R$8 (inteira) e R$4 (meia).
  • Classificação Classificação livre.

Sessões

  • Sábado 17/09

    • 20:00.